28 de junho de 2013


Na onda da washi tape!


O povo japonês é, sem dúvida, um dos mais criativos. Quando se fala em manualidades, DIY, então, eles são imbatíveis. A última invenção deles, e que está na moda por aqui, são as washi tapes. São fitas feitas a partir de papel de arroz, mas com padronagens lindas e surpreendentes.  

A onda começou por lá nas embalagens de presentes. Só que virou febre entre as crafters, e até na decoração de paredes elas são utilizadas. Por serem muito simples de usar, elas estão por tudo. Elas trazem um efeito lindo em embalagens (até as mais simples, como as de papel  kraft), caixinhas, talheres descartáveis etc. Na internet, há um monte de ideias de decoração de festas infantis e lembrancinhas (de chá-de-panela, pensei) com as fitas.
Olha só algumas inspirações:











As imagens são do site querido Casa das Amigas e do Pinterest. E nesse link, tem 100 ideias de decoração com a washi tape.

27 de junho de 2013


Onde tudo começou

Um dos meus últimos trabalhos, inspirado na artista Jamie Mills-Price

Uma coisa leva a outra nesse mundo viciante das manualidades. Dentro do universo infinito de possibilidades, a cada dia a gente se encanta com uma coisa nova. São técnicas, materiais, combinações, padronagens... É muito difícil ficar numa modalidade só, mas tudo tem um começo. 

O meu foi com a pintura decorativa, em abril de 2004. Foi num daqueles encontros mágicos que a vida nos proporciona que conheci minha profi e amiga Ivete Stelmaszczyk e nunca mais parei. Não só não parei a pintura, como me rendi a várias outras técnicas que conheci a partir dela. Este blog, inclusive, é fruto desse encontro aí, pois há tanta coisa linda que precisava compartilhar!

Foi nas aulas de pintura que descobri o valor de usar o tempo com qualidade e criatividade. E mais: o poder de criação transforma e preenche a vida. Sem falar nos amigos que vamos costurando em cada encontro. 

Que fique bem claro aqui que manualidade não é sinônimo de artesanato da vovó. Quando falo em manualidade me refiro a qualquer trabalho que resulte em uma criação, desenvolvendo a criatividade e a sensibilidade. E que sensação maravilhosa ao ver minha obra finalizada!

Meu objetivo não é doutrinar ninguém, mas, se me permitem, deixo esta dica para quem busca mais qualidade de vida. Como eu disse antes, as técnicas são infinitas. Talvez o mais difícil seja descobrir qual (ou quais) tu gosta. 
Se para vivermos mais e melhor temos que tomar muita água, comer frutas, usar protetor solar e fazer exercícios, eu incluiria, sem sombra de dúvida, a realização de algum trabalho criativo no mesmo nível de importância. Este último item faz muito bem para a mente e para a alma. 

25 de junho de 2013


Tesouro gastronômico: mini churros de doce de leite

Pinterest
Tem muitos lugares especiais em Porto Alegre que acolhem pequenas delícias.  É divertido descobrir esses tesouros gastronômicos aqui e ali. Cafés, restaurantes, padarias, todos sempre têm uma relíquia que faz valer à pena voltar. 

Minha ideia é dividir aqui algumas dessas descobertas. Se já conhecem, deixo aqui a provocação para que, em breve, voltem lá e apreciem de novo!

O Constantino Café é um dos restaurantes mais charmosos por aqui. Comida, ambiente e serviço são impecáveis. Mas lá no fim do cardápio tem uma pérola que me faz perder a linha: o mini churros de doce de leite. E olha que meu gosto por doces está muito mais na preparação do que na degustação. Acreditem! 

Os churros chegam quentinhos, com uma nuvem de açúcar e canela polvilhada por cima. Sem falar no doce de leite maravilhoso que acompanha. Já cometi a loucura (junto com uma turma de gurias que também ama esse doce!) de entrar nesse restaurante e descaradamente pedir só a sobremesa. E foi na minha despedida de solteira. Melhor impossível!

24 de junho de 2013


Sobre vidros de conserva e discussões com a vó


"Se conselho fosse bom,....". Ok, mas eu vou falar igual, especialmente às mulheres: tenham muito cuidado ao criticar alguma mania da tua mãe ou avó. Há uma fortíssima tendência (inconsciente muitas vezes) de que tu reproduza essas mesmas manias depois, na tua casa. Cuidado com as palavras! 

Sempre me irritou a extensa coleção de vidros de conserva que minha avó cultivava. Minha mania (outra?) por organização me fazia pirar ao ver o armário cheio daqueles vidros fedorentos.

- "Pra que tanto vidro, vó? Posso jogar fora?"
- "Não, é pra guardar chimia!"

Haja chimia para tanto vidro, meu Deus. A questão é que hoje, se tu abrir uma portinha lá da minha despensa, o que tu vai encontrar? Uma pequena coleção de vidros de conserva! Pequena, pois a neura da organização me limitou a um número pequeno. É que tem tanta coisa linda que se pode fazer com aqueles vidrinhos! Sem falar na questão da reutilização de materiais. Tem os vintage, tem os minis, tem as garrafinhas de leite de coco! Olha só:







E tem mais um milhão de ideias maravilhosas para reutilizar os vidros. Vou mostrar outras por aqui. Preciso me controlar... Ah, e antes de ir embora: desculpa, vó. Desculpa, mãe!

Não posso esquecer!

20 de junho de 2013


Nuvem carregada


Chove, chove e chove em Porto Alegre. Por isso, hoje resolvi escrever aqui sobre... nuvens! Mais um projeto de mentes criativas que me encantou. Postei no Facebook algumas informações, mas aqui tenho mais espaço para mostrar. O projeto se chama simplesmente CLOUD (nuvem em inglês). É uma instalação artística de larga escala, que conta com a colaboração e interação das pessoas.

Os artistas Caitling Brown e Wayne Garrett criaram esta obra, com mais de 6.000 lâmpadas incandescentes. A grande maioria são lâmpadas queimadas, doadas pela comunidade. Apenas 200 podem ser acesas e é aí que entra a interação com o público. 

Mais um projeto que traz um novo sentido a um objeto que era dado como lixo. Linda ideia! Mais informações no site www.incandescentcloud.com.

Créditos: Doug Wong
Créditos: Doug Wong

19 de junho de 2013


Rápido e saudável: abobrinhas recheadas


Receita testada e aprovada! Simples, saborosa e sem desculpa que não sabe cozinhar! 

Ingredientes:


  • 2 abobrinhas médias
  • 2 colheres (sopa) de azeite
  • 2 dentes de alho picados
  • 1 cebola grande picada
  • 3 tomates sem pele e sem sementes cortados em cubos
  • 2 colheres (sopa) de folhas de manjericão fresco
  • 1 embalagem de cream cheese (150g)* 
  • sal e pimenta a gosto
  • 2 colheres (sopa) queijo parmesão ralado
    Corte as abobrinhas ao meio, no sentido do comprimento. Retire a polpa e reserve. Cozinhe no vapor as abobrinhas até que estejam macias. Em uma panela refogue no azeite, o alho, a cebola, a polpa reservada e picada, os tomates e o manjericão. Por último, já com o fogo desligado, junte o cream cheese e tempere com sal e pimenta. Recheie as abobrinhas com esse refogado, polvilhe o parmesão ralado e leve-as ao forno preaquecido em temperatura média para gratinar.
    *No lugar do cream chesse, usei ricota esmagada. Mais light...

18 de junho de 2013


Pensando fora da caixa


Lá na página do Chá com Ideias, volta e meia, compartilho dicas de como pensar criativamente, ou de como manter a mente criativa. Pensar criativamente nada mais é do que "pensar fora da caixa", o que não é a mesma coisa que "pensar fora da casa" (se bem que, às vezes, pode ser o mesmo!). Enquanto 99,9% das pessoas enxerga uma coisa, 0,1 vê algo diferente. Pronto! Isso é ser criativo.

O pensamento criativo, na minha humilde opinião, exige duas coisas: leitura/repertório e exercício. Deve ser exercitado diariamente, de preferência. Eu gosto desse exercício, pois acho que nos energiza, nos motiva.

Não possuo conhecimento técnico ou científico algum, mas sistematizei umas dicas que me ajudam nesse processo e divido aqui com vocês. Tudo começa, claro, com um problema a ser resolvido, um desafio. Para ser criativo, temos que buscar a solução de alguma questão. Partindo desse princípio, busco ressignificar um objeto que está em volta, para solucionar o problema. Olho para um objeto e penso na sua utilidade por excelência. Olho com mais atenção e penso nas outras milhares de possibilidades que aquela "tela em branco" me oferece. Vou indo até que caia a ficha. Simples assim!

Um exemplo claro disso que vi pela internet é o guarda-chuva. Tem gente que até odeia, mas quantas coisas lindas podem ser criadas com ele. A ideia mais criativa, para mim, vem da cidade de Águeda, Portugal. Todos os anos, em julho, algumas ruas são "cobertas" por guarda-chuvas coloridos, que parecem flutuar. Alivia o calor do verão europeu e enche os olhos da gente.





17 de junho de 2013


Grafitti ecológico


A designer Anna Garforth tem um trabalho encantador! Ela se utiliza de materiais descartados (como embalagens, folhas caídas etc) para criar intervenções artísticas muito criativas. Um dos trabalhos que mais gosto é o grafitti ecológico. No meio de tanto concreto, a artista nos surpreende com uma mensagem que vem da própria natureza! Mais informações sobre a obra da Anna Garforth no site www.annagarforth.co.uk



 

13 de junho de 2013


Sucos funcionais

 
Para ficarem ainda mais lindas e saudáveis, aí vão algumas receitinhas de sucos funcionais!
 
Suco Emagrecedor
Bata no liquidificador:
1 copo (200 ml) de água
1 maçã
1 banana
1 col. (sopa) de linhaça
1 col. (sopa) de gérmen de trigo
 
Suco Anticelulite
Bata no liquidificador:
1 copo (200 ml) de água
1/3 de abacaxi
1 maçã com casca
um pedaço pequeno de gengibre picado
Com alto poder diurético, esse suco ajuda a eliminar as toxinas do organismo.
 
Suco Energético (para tomar antes de fazer exercícios)
Bata no liquidificador:
1 banana pequena
1 cenoura pequena
2 copos (200ml) de suco concentrado de abacaxi
1 copo (200ml) de água gelada.
Saboroso e refrescante, esse suco fornece a energia necessária para a prática de atividades físicas.
 
Suco Verde (digestivo, energizante e emagrecedor)
Bata no liquidificador:
2 folhas de couve-manteiga crua e picada
1 colher (sobremesa) de salsa
1 fatia média de abacaxi
350 ml de água-de-coco
3 folhas de hortelã
½ limão levemente descascado (para manter as sementes e a parte branca que envolve a fruta abaixo da casca)
Essa combinação é digestiva e indicada para quem sofre com inchaço no estômago. O magnésio presente na couve alivia sintomas de gastrite. O limoneno, aquela película branca embaixo da casca do limão, aumenta a capacidade do organismo de expulsar toxinas que prejudicam o organismo.
 
fonte: A Revolução da Saúde – Sucos Funcionais, Mahalia Goskowiski

Dicas para criar arranjos florais


Costumo comparar os arranjos de flores à fotografia. À primeira vista, parece simples. Basta ir lá e fazer. Só que, conhecendo um pouco mais, a gente percebe que tanto um quanto o outro possuem uma série de técnicas, que influenciam diretamente no resultado.

Já me meti a fazer arranjos (e fotografia), mas sem conhecer o mínimo de truques, obtive resultados frustrantes. Vou compartilhar aqui algumas dicas de como fazer arranjos fáceis, de efeito, e que tenham uma boa durabilidade.

Esse passo-a-passo ajuda bastante, especialmente na questão da composição. A única coisa que mudaria seria o vaso. E acrescentaria uma espuma floral dentro dele, para as flores ficarem lindas por mais tempo!

Fazer os teus próprios arranjos sai muito mais em conta. Sem falar na questão afetiva, que já tratei aqui antes. Fica como uma bela sugestão para dar de presente!

11 de junho de 2013


Mas o que é DIY mesmo???



A sigla está lá na página inicial do blog e espero tratar muito dela aqui. Algumas pessoas devem estar se perguntando o que significa isso, afinal. Não sou uma grande fã do uso de expressões em inglês no dia a dia, mas, no mundo da internet, essa é a língua oficial. Fazendo buscas pela internet, os termos em inglês rendem muito mais resultados.

DIY -  sigla da expressão do it yourself -  nada mais é do que o velho "faça você mesmo". Só que, de uns tempos para cá, ganhou uma roupagem moderninha. Restaurar um objeto antigo, criar os presentes de Natal, reformar algum móvel da casa, por exemplo, deixaram de ser coisa da vó e passaram a ser atitude.

Acho que são vários os motivos para essa mudança. Tem a questão ecológica, sem dúvida. Tem  o movimento de customização de produtos (impulsionado especialmente pela moda e pelas grandes empresas). A popularização do design e seus conceitos ajudou nesse processo também. E haveria ainda outros tantos motivos para discorrer aqui.

De tudo isso, a razão mais forte, para mim, está na relação entre valor e preço. O significado (falo especialmente do afetivo) que um objeto assume quando criado pelas nossas mãos supera qualquer preço de mercado. Deixa de ser só um objeto e passar ser fruto da nossa criação! Sem falar na qualidade de vida que preservamos em não entrar em filas de shopping, estacionamento etc. Em épocas de Natal, isso vale muito!

A criação é um poder infinito. E todo mundo possui! Não me satisfaz o argumento "não tenho talento", pois todos temos destreza para alguma coisa! Às vezes o difícil é descobrir qual é. No próximo aniversário de alguém especial, numa data comemorativa, ou num momento de ócio, experimenta o DIY. Um vício! Muitas sugestões vão rolar por aqui!

10 de junho de 2013


Simplicidade é o maior do luxos

O sorvete é o mesmo de sempre, mas com uma apresentação criativa
Sou fã em receber a família e os amigos em casa. Abrir a nossa casa é uma demonstração total de afeto por aquelas pessoas. Parto do princípio de que tem que ser algo muito simples, mas feito com o maior carinho possível. Luxo e cerimônia para os amigos e família é brega. Mas os detalhes são fundamentais. Um perfume na casa, um vaso de flores novas, um guardanapo especial. Os utensílios e louças têm que ser aqueles já temos, mas é preciso usá-los de um jeito criativo e surpreender. E a comida - se for encomendada - tem que ser muito conhecida. Mas se for feita em casa mesmo, a receita deve ser aquela que mais dominamos. Sem testar nada mirabolante nesse dia!


Para quem curte essa "função" toda e quer mais inspirações, tem um guia ótimo. Receber com Charme, da Renata Rangel e Cláudia Pixu, tem dicas maravilhosas, dentro dessa proposta de "transformar o mais simples encontro em casa num momento especial".

Não é exatamente um livro para ser lido de uma só vez, mas um manual de consulta com muitos tesouros de decoração, arranjos de mesa e até presentes feitos à mão. Uma delícia de livro.

8 de junho de 2013


Por uma vida mais simples e criativa

Tenho uma cisma antiga com o tempo. Por que "ter tempo" virou luxo? Por que se tornou praticamente impossível nos presentarmos com mais tempo, se, no final das contas, ele continua o mesmo?

Minha cisma é com o círculo vicioso da falta de tempo, no qual nós mesmos nos enredamos, e de uma tal forma que não há jeito de sair dele. E como cansa! Por que insistimos em investir o mais precioso tempo em tarefas que nos consomem a vida, ao invés de estarmos com a família, ou no cinema, ou pescando...(completa a frase com o que te faz sentir vivo!)?

Busco insistentemente escapar - como posso - desse vício da falta de tempo. O jeito foi tentar dar ao trabalho o valor e o espaço que ele merece. E, por outro lado, busco diariamente qualificar o meu tempo livre. Só fazer o que me faz bem. Eliminar as tralhas (sejam elas de que natureza forem) e simplificar as escolhas. Antes que alguém pense "isso é um culto ao nadismo", eu adianto: sou adepta do ócio criativo com tada convicção. Invento alguma coisa nova o tempo todo e esse foi o jeito que achei para guardar o meu tempo.                                  

O Chá com Ideias é fruto desse exercício diário de ocupar o tempo de ócio com algo que me encante. Chegou um momento em que senti a necessidade de compartilhar essas ideias, para inspirar, a quem quiser, a ter uma vida simples e cheia de criatividade como eu quero a minha!