15 de maio de 2014


Uma receita de pão maravilhosa!


Adoro fazer pão, vocês bem sabem. No ano passado, dividi essa paixão com vocês e ainda compartilhei uma receita preciosa, de pão preto com cereais. Sempre deu muito certo esta receita e o pão fica muito saboroso. Na mesma ocasião, comentei também sobre a minha saga em encontrar a receita de pão branco perfeita, já que a de pão integral eu já havia descoberto. 

Pois acho que estou chegando muito perto do meu objetivo e vim correndo contar isso aqui! Claro que a receita tinha que ser do meu queridíssimo (e ultra-recomendado) blog Panelaterapia. TUDO o que fiz de lá deu certo. Além disso, as receitas são simples, os truques são compartilhados e tem uma variedade de sugestões maravilhosa que ajuda demais quando não sabemos o que fazer. Lembro da minha avó, que sempre reclamava que o mais difícil na cozinha era ser criativa. Não tive a oportunidade de apresentar a ela este blog, mas acho que ele resolveria os seus problemas. E para ficar ainda melhor, agora o blog conta com vídeos muito bem produzidos, que apresentam algumas receitas. Olha lá!

Voltando à odisseia do pão, quero dizer que testei a receita e, na 2ª tentativa, ficou muito boa! Uma lição eu aprendi de vez: não podemos fazer nada com pressa ou com algum compromisso marcado, especialmente quando se trata de pão. Se fizer na correria, não terá o mesmo resultado. Foi esse o problema da primeira vez que fiz. Deixei os pães crescendo e saí. A massa cresceu demais, secou e o pão ficou meio duro. Ao me dedicar exclusivamente à receita, na segunda tentativa, não tive erro e o resultado vocês podem verificar nas fotos. Fizemos aquele molho de salsicha picadinha e ficou muito parecido com os cachorrinhos de festa de criança. :)
Apesar de já ter encontrado esta preciosidade, vou continuar me aventurando em outras receitas de pão, afinal, sou teimosa por demais! Por enquanto, vou reproduzir como está no Panelaterapia, introduzindo a forma como eu fiz, que foi a etapa de sovar na máquina de pão. Mas vocês podem conferir como a Tatiana fez através deste link.

Pão de leite fofíssimo, do blog Panelaterapia


Ingredientes:


250 ml de leite morno ("se colocar quente estraga o pão, tem que ser uma temperatura que você coloque o dedo e não sinta nenhum desconforto") 
2 ovos
2 colheres (sopa) de açúcar
1/2 colher (sopa) de sal
5 gramas, ou ½ pacotinho de fermento biológico seco granulado. Obs.: Eu usei 15g de fermento fresco e deu certo!
40ml de óleo de soja
1 colher rasa (sopa) de margarina 

Bater todos os ingredientes acima, exceto o fermento, no liquidificador, só para misturar. Se tiver a máquina de pão, colocar a mistura na vasilha e esfarelar o fermento. Acrescentar farinha de trigo até a massa desgrudar das paredes da vasilha (cerca de 600 a 700g). Acionar o ciclo "massa" na máquina de pão e deixar ela sovar bem. Retirar a massa e modelar os pães* em superfície enfarinhada. Colocar os pães numa assadeira (não precisa untar), cubrir com um pano de prato umedecido (para não ressecar o pão) e manter em local abafado até dobrar de volume. Picelar os pães já crescidos com uma mistura de 1 gema com um pouco de leite. Assar os pães em forno NÃO aquecido. Ligar o forno somente quando for colocar os pães para assar (temperatura 200ºC), até dourar a superfície.

*Para modelar os pães tipo "bisnaguinha", eu faço uma bolinha, aliso bem e abro ela de leve, no formato oval.  Não precisa abrir muito a massa. Puxo a ponta e enrolo como se fosse um rocambole. Na hora de colocar na forma, não deixa um muito perto do outro para não emendar tudo num único pão gigante. 

Dica da Tatiana (deu muito certo!): "para o pão crescer bem eu ligo o forno em temperatura máxima por 20 segundos, desligo e coloco a assadeira coberta com o pano de prato úmido dentro dele. Repito isso a cada 15 minutos. Os pães cresceram em menos de 1 hora". 

Dica da Juliana: Nestas buscas pela receita ideal, aprendi que é importante assar o pão com uma forma com água morna na base do forno. A umidade que se cria dentro forno faz com que o pão fique mais fofo.

9 de maio de 2014


Para este Dia das Mães, vai um brunchzinho aí?

Via Pinterest
Vocês já caíram na cilada de sair para almoçar com a família em um domingo de Dia das Mães, assim como eu? Depois de peregrinar por três restaurantes (e não ter nada para preparar em casa), nos conformamos e esperamos na fila imensa. Para não deixar o mau humor tomar conta e transformar o momento de comemoração em puro estresse, optamos por levar a experiência como lição e relaxar. Depois dessa, nunca mais restaurante em dias festivos!

Com essa introdução, já é possível deduzir minha sugestão de hoje, certo? No próximo domingo ou em qualquer outra data com grande apelo comercial, transforma a tua casa no lugar mais acolhedor e especial que existe, reúne as pessoas queridas e aproveita. Alguns podem pensar que fazer algo em casa dá muito trabalho e não vale a pena. De fato, ser anfitrião altera a nossa rotina, mas ainda acredito que receber a família e os amigos no nosso território compensa o estresse de um restaurante lotado.

Além do mais, festejar em casa, atualmente, se tornou algo simples, informal. Há uma série de ideias pela internet e revistas que nos auxiliam a economizar energia e preocupação na hora de organizar uma recepção criativa. Pode ser o tradicional churrasco ou feijoada, mas é fundamental que o encontro tenha detalhes especiais para tornar o trivial em um momento único. 

Via Pinterest
Via Pinterest
Via tonyastaab.com
Sempre achei a ideia de preparar um café-da-manhã para as mães maravilhosa. Adoro, porque durante a semana quase nunca conseguimos apreciar um café como ele merece. Imagina começar o domingo com aquela mesa cheia de coisas deliciosas, excelente companhia, aromas, flores e sem pressa pra sair? Se tu não puder preparar as guloseimas, dá pra comprar quase tudo com antecedência e deixar só o café parar preparar na hora. 
Via Pinterest
Via tonyastaab.com
Melhor ainda que café-da-manhã é preparar um super brunch. O termo em inglês serve para designar a refeição que fica entre o café e o almoço. Para nós, aqui do sul, poderia ser traduzido como um belo café colonial. Inicia mais tarde - o que é ótimo para quem quer dormir mais um pouco - e avança pelo horário do almoço. O menu do brunch tem que mesclar guloseimas que caracterizam as duas refeições, mas nada que seja pesado. Não acho que um chá ou café-da-tarde seja um boa ideia, porque, provavelmente, o almoço/café no Dia das Mães já foi reforçado.
Via Pinterest
Via Tiny White Daisies
Via Pinterest
Como o clima por aqui está colaborando, o piquenique ainda está valendo como sugestão. Esta ideia, porém, merece um capítulo à parte. E para facilitar ainda mais a vida, o ideal é servir alimentos que as pessoas possam se servir sem cerimônia, de preferência que dispensem pratos, muitos talheres, baixelas etc. Não esqueçam de caprichar nas flores e no brinde. Que vocês possam curtir muito este dia das mães com quem vocês amam!
Via Tiny White Daisies
Via Tiny White Daisies

2 de maio de 2014


Ideias especiais para o Dia das Mães

Via Pinterest
Escolher um presente para a mãe, a avó ou outras pessoas muito queridas é uma missão muito fácil e muito complexa ao mesmo tempo. Fácil, porque tudo que um filho oferece, por mais singelo que seja, as mães sempre amam. O difícil é, a cada data especial, fica mais complicado encontrar um presente que toque o coração delas e que não se transforme em mais uma tralha nas suas casas. Hoje, minha intenção é lançar algumas ideias de presentes que vão surpreender. Na semana que vem, pretendo mostrar inspirações de como celebrar o dia das mães sem ter que enfrentar as filas terríveis nos restaurantes. 

Vocês sabem da minha filosofia DIY (do it yourself), né? Eu insisto nesse conceito, porque acredito que a grande inspiração está aí. Digo que já nem é mais uma tendência, mas um jeito de viver que veio pra ficar. Dizer que não tem tempo de criar algo ou que não tem talento não é desculpa. Muitas vezes, a forma como embalamos o presente tem mais significado que o próprio conteúdo. Ou seja, tu até pode comprar algo pronto. Basta tirar a embalagem original (se der para fazer isso) e presentear de um jeito criativo. Os chocolates, por exemplo, podem ir para uma caixinha diferenciada ou em um tecido.

Outra ideia que gosto muito são os kits personalizados. Na época do Natal, também dei essa sugestão. Acho legal, porque é um presente hiperpersonalizado. Para montar o kit, a gente precisa pensar na pessoa, nas coisas que ela gosta e que lhe fazem bem. Depois disso, juntamos alguns objetos que remetam a pessoa ao que ela gosta e colocamos, claro, em uma embalagem lindona feita por ti. A cesta pode ter um livro, um docinho, uma mini garrafa de espumante.
Via Pinterest
Via Pinterest
O kit pode ter uns sais relaxantes produzidos por ti, como os do Peter Paiva. Os ingredientes são fáceis de encontrar nas lojas, e mais simples ainda é fazer o mimo. O vídeo com a receita está aqui.
Via Pinterest
Via Pinterest
Via Pinterest
Amo também os vouchers. Imagina ganhar de presente um jantar completo em um restaurante bacana, uma massagem em um day spa ou ainda um tratamento de beleza? Tem vários estabelecimentos que oferecem isso. Depois de comprado o voucher, é só caprichar no envelope e no cartãozinho. Para quem tem um orçamento maior, pode ser até um "vale final-de-semana" em um hotel ou na serra. Duvido que a pessoa não AME! Este cartãozinho aí abaixo é bem simples de fazer. Existem cortadores já neste formato, furadores e papeis especiais em lojas de scrapbook. O coração é feito com colagem de pedaços de pétalas de flores.
Via Pinterest
Na página do Chá com Ideias, compartilhei a ideia linda da revista Country Living e repito aqui. Originalmente pensada para o Dia dos Namorados, a caixa com fotos fica perfeita também para dar de presente às mães. O link com o passo a passo em inglês está aqui.  
Via Country Living Magazine
Via Pinterest